As novas tecnologias e o ensino de idiomas

Atualmente vivemos em um mundo totalmente diferente daquele que as gerações anteriores experimentaram. A tecnologia, computadores, smartphones e principalmente a Internet nos trouxeram um mundo rápido, muitas vezes estressante, mas repleto de possibilidades.

Se pensarmos no caso específico da educação, e ainda mais específico dos professores de idiomas, vamos ver que estas possibilidades estão por todos os lados, para que nossas aulas sejam melhores e mais interessantes e para que nossos alunos tenham um desenvolvimento mais rápido.

Há alguns anos, muitos professores tinham que usar fitas-cassete para suas aulas e, principalmente no caso de aulas in company tinham que carregar um toca fitas para todos os lugares. O toca-fitas virou um toca CD mas ainda continuava pesado e difícil de carregar, mas veio a revolução do mp3 e hoje em dia você pode dar suas aulas usando desde um celular até um notebook ou net book ou até mesmo um tablet  para tocar o áudio que seus alunos devem ouvir.

O barateamento de notebooks e similares trouxe uma oportunidade incrível para os professores. Agora uma única máquina pode tocar o áudio, os vídeos, e, o que é mais importante, adicionar interatividade à sua aula.

Uma simples apresentação de powerpoint, com fotos, áudio e efeitos já pode superar, em muito, a apresentação visual que o professor conseguiria para o mesmo conteúdo usando apenas o quadro e fotos recortadas, por exemplo.

Com um pouco mais de trabalho, podemos conseguir usar o computador para criar diversos jogos e atividades, sem que seja necessário ter nenhum conhecimento de programação. Ferramentas de autoria, como o ELO (http://bit.ly/ntUOH5) possibilitam que o professor crie atividades interativas para seus alunos acessarem pela internet ou mesmo usarem durante aulas regulares. Outro software de autoria bem conhecido é o Hotpotatoes, encontrado para download grátis em http://bit.ly/7vUx e com ele qualquer um pode fazer jogos de matching, palavras cruzadas e outras atividades.

Claro que professores de idiomas são normalmente pessoas com pouco tempo disponível. Para facilitar existem também inúmeras sites que oferecem jogos educativos online, exercícios para os mais variados níveis, praticamente qualquer tipo de material que você procure está disponível, desde que se saiba como procurar. Este link tem ótimas dicas sobre como melhorar sua busca no google: http://bit.ly/vVwZk .

Até aqui falamos apenas das vantagens que a internet traz para os professores, mas os alunos também podem se beneficiar muito do uso da internet. A expansão da internet banda larga trouxe a possibilidade de os alunos estarem em contato com o idioma estudado pelo tempo que quiserem. O Youtube tem muito mais do que vídeos de gatos engraçadinhos e de pessoas passando vergonha. Só para ilustrar, segundo o site realseo.com apenas em 2010 foram disponibilizadas mais de 13 milhões de horas de vídeos. Neste conteúdo todo há uma infinidade de aulas online e mais importante que isso, exemplos reais de falantes usando nos mais variados contextos os idiomas que seu aluno quer praticar – isso sem falar em músicas legendadas, episódios de séries e muito mais.

As redes sociais podem ser usadas para que os alunos interajam com falantes de todo o mundo, seja por escrito, seja falando – o google+ a nova aposta do google em redes sociais tem uma ferramenta interessante os hangouts, onde grupos de pessoas podem se juntar para conversar falando e vendo umas às outras. Isso sem mencionar redes sociais como a Livemocha (http://bit.ly/daK6wC), especializada em ensino e prática de idiomas.

O twitter tem um movimento muito interessante de criadores de conteúdo, sejam professores, editoras, escolas de idiomas, que aproveitam os 140 caracteres para sugerir sites, ensinar vocabulário e até discutir temas ligados ao ensino. Nesta última categoria, vale a pena destacar o grupo #eltchat que mantem bate-papos semanais discutindo sempre algum tempo ligado ao ensino de inglês. Saiba mais sobre eles no site http://bit.ly/9ghq7x.

Além de tudo isso, uma tendência que tem se acentuado cada vez mais é o uso de comunicadores, como o Skype, para aulas de inglês online. Professor e aluno podem estar cada um em um lugar do mundo e ter uma aula tão eficiente quanto qualquer aula particular. O aluno vê e ouve o professor através da vídeo-chamada, pode fazer exercícios online como aqueles criados nas ferramentas de autoria, pode escrever para que o professor corrija no próprio Skype ou em sites que funcionam como uma lousa colaborativa, como o dabbleboard: http://bit.ly/nUt09o.

É imprescindível que os professores busquem conhecer melhor as possibilidades de ensino da internet, para que possam mostrar a seus alunos como usar a rede para acelerar e melhorar seu aprendizado. Sendo assim, procurem, conheçam e mostrem o caminho das pedras para seus alunos. Vocês, e eles, só tem a ganhar.

Artigo escrito para SBS e-talks e publicado originalmente em:

http://www.sbs.com.br/virtual/etalk/index.asp#

  Por Marcos Padilha*

*Biodata – Marcos Padilha

Marcos Eduardo Müller Padilha é formado em Letras – com habilitação em Língua e Literatura Alemã pela Universidade de São Paulo.
Professor de inglês desde 2004, especializado em aulas in company.
Pós-graduando em consultoria e tecnologia web pela Faculdade Impacta.
Atualmente trabalha como professor na divisão InCompany da Seven Idiomas, editor na ithaka books e faz trabalhos free-lance como consultor web, além de ser o responsável ténico pelo site www.englishatwork.com.br

Twitter: @marcos_emp

One thought on “As novas tecnologias e o ensino de idiomas

  1. Pingback: Ckelston | Pearltrees

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*