O PROCESSO DE APRENDIZADO

Existe a noção equivocada de que basta ser exposto a algum conhecimento ou habilidade até entendê-la para então aprendê-la. Muitos de nós estudamos em escolas onde os professores passavam por conteúdos que faziam sentido na hora, mas que eram rapidamente esquecidos no ano seguinte. Em muitos cursos de idiomas o conteúdo, seja ele uma regra gramatical ou um diálogo simples, é apresentado, praticado e até faz sentido, mas dificilmente é replicável alguns dias, ou até algumas horas depois.

“Eu entendo e até consigo fazer na hora mas depois não sai. Por quê?”

Porque aprender de verdade é um processo. Não basta entender e seguir adiante, é preciso estar sempre retomando os mesmos conteúdos e reforçando os caminhos neurais. É preciso buscar as mesmas informações várias e várias vezes até que elas sejam instantaneamente localizadas com o mínimo de esforço. Em outras palavras, é no contínuo esforço para se lembrar do que foi aprendido que se aprende.

Ao mesmo tempo o conhecimento precisa ser expandido contínua e sistematicamente. É preciso encontrar o equilíbrio entre a introdução do novo, de forma que a curiosidade seja sempre estimulada, e a manutenção daquilo que já foi construído, de forma que as bases sejam sólidas e profundamente arraigadas.

É importante entender também o mindset de crescimento, que é essencial durante o processo. Cada interação com aquilo que se quer aprender; seja dirigir, escrever códigos ou tocar um instrumento; é uma oportunidade para refinar nossas habilidades e aprimorar o nosso entendimento e domínio daquilo. Com tempo e dedicação é possível aprender qualquer coisa. Enquanto se encontra tempo para estudar e praticar, evoluir é inevitável.